domingo, 4 de janeiro de 2009

Os "Mamoteiros" no Mundo


Ao longo dos tempos, os filhos do nossa terra espalharam-se pelos quatro cantos do Mundo, enriquecendo e desenvolvendo outras paragens.
Assim, Vilarinho de Lomba, através da sua história foi fábrica de mão-de-obra para o Mundo.
Contam os antigos que, inicialmente a emigração era efectuada para a Argentina e Brasil.
Eram outros tempos, outras épocas, a vida não era fácil!... radicaram-se nessas terras e nunca mais voltaram!...
Provavelmente, essa não era a sua vontade, mas eram outras as leis da vida!...
Na década de sessenta e setenta, grandes grupos passaram fronteiras, seguiram o seu destino para terras de Espanha, França, Itália e Suiça.
Aí se radicaram à procura de uma vida melhor e ano após ano, aplicaram as suas economias em instituições bancárias, investiram em prédios rústicos e urbanos e na aquisição das suas viaturas.
Estas atitudes sublimes e louváveis foram enriquecendo a nossa terra a o nosso próprio país.
Todos estes emigrantes, com a sua fé, com a sua coragem e muito sacrifício, souberam impor-se e vencer na vida. Souberam dar aos seus filhos aquilo que alguns deles nunca tiveram.
Queremos realçar que, felizmente, muitos dos nossos emigrantes apresentam-se como empresários de sucesso.
Não podemos falar só de emigração.
Dentro do próprio país a migração também se manifestou. A saída das pessoas para a área da grande Lisboa e seus arredores, para a cidade Invicta - Porto, para Braga, Bragança, Aveiro, Alentejo, Algarve, etc, deixou a maior parte das aldeias desertificadas. As pessoas preferiram os meios grandes, os meios citadinos onde havia maior facilidade de emprego. Aí se radicaram e refizeram a sua vida.
Mas quando bate a saudade e quando as férias chegam, a Antiga Aldeia, reveste-se de vida com a chegada dos filhos à Terra Mãe.
Hoje a vida é mais fácil, os tempos são outros!... os meios de comunicação evoluíram muito, as televisões de todo o mundo estão interligadas e as notícias passam na hora; a Internet é uma realidade no mundo. Por isso, apesar das distâncias, conseguimos estar mais perto uns dos outros.

Texto elaborado por
Maria Berta Maldonada Malta

1 comentário:

paulo cesar disse...

muito obrigado Maria Berta pelo exelente texto realizado.