segunda-feira, 19 de outubro de 2009

PARA RECORDAR...


Arquivo: Edição de 28-02-2006

Secção: Nordeste Rural

Habitantes de sete aldeias das freguesias de Quirás e Vilar Seco de Lomba reúnem-se em festa
foto
Aldeias de Lomba em festa

O javali é o prato principal na festa-convívio realizada, anualmente, entre as sete aldeias das freguesias de Vilar Seco de Lomba e Quirás, no concelho de Vinhais.

Durante a tarde do passado sábado, a população da aldeia de Vilarinho de Lomba acolheu esta iniciativa, para confraternizar com as pessoas das aldeias vizinhas.
O javali estufado e a feijoada de javali foram os pratos principais, numa festa destinada às populações locais e aos caçadores que costumam participar nas montarias promovidas pela Associação de Caçadores das Freguesias de Vilar Seco de Lomba e Quirás (ACFVSLQ).
Neste dia, que reuniu cerca de 400 pessoas, encontravam-se pessoas que tinham percorrido centenas de quilómetros para se juntarem à festa, onde a comida em abundância aqueceu o estômago num dia marcado pela neve que caiu um pouco por toda a região transmontana.

12 javalis no pote

Cerca de 12 javalis, mortos em montarias realizadas no ano anterior, foram cozinhados à moda antiga por pessoas da terra, que sabem de cor os segredos para confeccionar estes pratos que marcam a tradição gastronómica da Zona de Lomba.
Segundo o presidente da Junta de freguesia de Vilar Seco e da ACFVSLQ, António Gestosa, para além do convívio entre as pessoas, esta é uma festa onde as populações podem saborear o javali, já que ninguém lhes paga os estragos nas colheitas feitos por estes animais selvagens.
Este é o sexto ano que a associação de caça realiza este encontro de confraternização, que, por tradição, se realiza cada ano em sua aldeia.
No passado sábado, a festa coincidiu com uma montaria nas proximidades destas duas freguesias, onde, cerca de 20 caçadores, conseguiram abater quatro javalis.
A população recebe este convívio com muito agrado, visto que reencontram pessoas que só regressam à aldeia em determinadas épocas do ano.

Gastronomia regional

Maria Helena, habitante de Vilarinho de Lomba, foi uma das cozinheiras para a festa deste ano e confessa que o segredo está nos temperos e na forma de cozinhar.
Os potes de ferro ao lume fazem parte do cenário encontrado na casa desta popular que ficou responsável pela confecção da feijoada de javali e pelos doces regionais, que acompanham as ementas tradicionais.
Este ano, foi a primeira vez que a festa das aldeias decorreu durante o Inverno, o que, segundo António Gestosa, é favorável para a confecção das carnes.
Durante o convívio os temas de conversa variam entre os populares, que aproveitam esta confraternização para saudarem os amigos que vêem, apenas, nalgumas datas simbólicas.
Para o ano, a festa das freguesias de Vilar Seco de Lomba e de Quirás ainda não tem data marcada, mas espera-se um a adesão ainda maior, dado que a neve que caiu no Nordeste Transmontano durante o passado fim-de-semana impossibilitou a vinda de algumas pessoas.

Por: Teresa Batista

2 comentários:

Anónimo disse...

paulo:
continuo a ler-te e gosto; devias colar a foto,deste artigo,está muito interessante, com os potes e o lume.
o link tu sabes:
http://www.jornalnordeste.com/noticia.asp?idEdicao=110&id=3899&idSeccao=974&Action=noticia

um abraço
boa sorte para ti e para o blog e não desistas!!!
mv

Anónimo disse...

http://www.jornalnordeste.com/noticia.asp?idEdicao=110&id=3899&idSeccao=974&Action=noticia